Amizade – mude, cresça, e busque o melhor!

Amizade é coisa complicada né? Quer dizer, todo relacionamento é complicado. Mas o motivo de eu querer falar um pouco sobre isso é o fato de que, de repente, ficou mais difícil manter a paz com as minhas amizades do que com meu namorado, e era pra ser o contrário (era?), ou ao menos sempre foi, até agora.

Aqui, atrás do meu computador (bem onde fico olhando quando me espreguiço) tem um mural, com apenas cinco fotos e alguns post its me lembrando coisas que eu deveria fazer – e nunca faço. Entre as fotos está uma que tirei no dia do meu aniversário de 19 anos, eu acho, nela estou com três das minhas 4 melhores amigas (da turma do colégio, CALMA KALYNE, KAROL E SEFORA ♥).

Por que falar disso agora? Por que falar disso?

Resumindo bastante tudo que eu pensei em escrever aqui: as pessoas mudam.
E eu não tou falando delas, pelo menos não apenas delas, mas de mim também.
Tempo da escola é bom demais, namoros, brincadeiras, quais são as preocupações? Depois que o terceiro ano acaba chega a época de arrumar um emprego, passar numa faculdade, criar responsabilidade e começar a construir realmente a vida que você quer ter. Diante desse propósito tão importante, como não mudar? Como não querer não perder tempo e conseguir logo alcançar o objetivo que sonhamos?

Por isso nós mudamos, e mudando, acabamos distanciando as pessoas, assim como nos distanciamos delas.. O que eu quero dizer com tudo isso é que mudar é normal, é necessário (!) e nos afastar das amizades que tínhamos quando estávamos em uma fase diferente da vida também é NORMAL, não necessário, mas que isso não é motivo suficiente para encerrar essas amizades! Isso é lógico, né?

Eu acho que amizade é um tipo de pontinho colorido e iluminado, como uma estrelinha amarela, azul ou rosa, que fica dentro da gente quando sentimos que é realmente amizade, e que não importa o que aconteça, uma vez que uma pessoa se tornou um pontinho colorido dentro de você, ela vai estar com você pra sempre, estando longe ou perto, se comunicando ou não.

Eu tenho uma amiga, AMIGA, que se chama Luciana. Nós estudávamos juntas na oitava série, eu acho. Fazíamos tudo juntas, brincávamos, fugíamos da Liliane (coordenadora), éramos umas pestes na escola. Só estudamos juntas durante um ano, depois ela se transferiu, terminou o ensino médio, casou e hoje tem uma filha – linda. Nunca marcamos de nos encontrar, ela nem sabe quem eu namoro, eu não conheço a filha dela pessoalmente, e ela já deve ter uns três anos. Apesar disso, quando conversamos (acho que no máximo duas vezes por ano), ela se porta como a minha melhor amiga da escola da oitava série, e eu me sinto na mesma posição. Não importa se hoje eu sou mais atrevida, ou se ela se tornou mais madura, ainda somos nós duas, conversando sobre qualquer coisa por um dia inteiro.

Dentre os vários tipos de amizade, esse é o que eu acredito ser o mais verdadeiro.

Esse post foi um desabafo, deu pra perceber né? Mas também é um pedido.
Seja uma amiga, ou amigo, presente na medida do possível, mas não condene quem não consegue ser. Não é porque seus amigos estão lhe dando menos atenção que antigamente que eles lhe amam menos! Seja compreensiva (o), as pessoas tem seus problemas assim como você tem os seus, e nem sempre você pode fazer algo pra ajudar, assim como nem sempre podem ajudar você! Todos nós crescemos e mudamos, buscando sempre o melhor, então creça, mude e busque você também!

Bjbjbj :*

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s