Tipo um pedido

Ontem eu inalei gás hélio, olhei pra uma amiga e disse
“- Quero ser uma blogueirinha que nem você”

Daí rimos e ela respondeu, ainda brincando, ” -um fracasso”, e rimos ainda mais.

Claro que estávamos brincando, na maior da galhardia, mas sabe, hoje em dia é tanta pressão que sinceramente, é difícil manter os nossos objetivos intactos diante do que as pessoas cobram da gente – falei bonito.

Sabe, boa parte das meninas e eu, por exemplo, criamos um espaço aqui na internet pra falar de besteira, de vivência, de experiência, e não pra fazer um manual de como viver, de como ser uma garota tumblr, essas coisas modinhas. Aí, nessa época em que parece que ninguém mais quer ler, a gente se sente mesmo meio bad pelas palavras não fazerem tanto sucesso quanto um look do dia. Fale sério, é triste.É triste que uma foto do instagram de alguma it girl tenha mais visualizações do que o texto lindo que a Isa Ribeiro fez sobre ter uma vida mais leve, ou sobre saber lidar com a tristeza, sabe, é claro que andar por ai com uma ropínea massa é super cool, mas olha que cliché: andar com o coração cool é mais massa ainda!

Esse post é bem direcionado àqueles que deixaram de escrever porque de repente se preocuparam mais com o conteúdo que as pessoas querem do que com o que elas estão afim de falar.
Gente, é tão incrível ler e sentir aquilo que o escritor quis passar, é tão incrível se sensibilizar, é tão tão incrível ler algo que parece que foi escrito pra você… E claro, gosto é gosto, mas pra mim, é muito mais incrível isso tudo que falei do que ver um cropped com o nome “adidas” combinado com um tênis branco e ficar só no desejo. Isso passa. Moda passa. Inspirações de vida, conhecimento, ficam.

Para os que escrevem,
Lets write, babys ❤

Para os que lêem,
Paciência 🙏

Anúncios

30 fatos sobre mim

Vocês já devem ter visto que no Facebook tá rolando uns desafios de dizer fatos sobre você, e ai quando comentam, você vai lá e dá um número pra que a pessoa também faça o desafio contando o número de fatos sobre ela, número que você escolheu.

E ai que eu tive um papo bem sério com a Kalyne Lima, do blog Box Feminino, perguntando porque ela não tinha me desafiado, que palha assada era essa. Então ela criou vergonha na cara e me desafiou 😀

No meu desafio eu precisava dizer 13 fatos, então deixei 13 fatos lá e fiz 30 aqui pra vocês! Troquei só o primeiro porque era falando sobre o blog e já que estamos aqui, desnecessário né? É.
Bora meu povo:

1. Tudo que uma mulher precisa é auto estima. Se sentindo bem, conseguimos dominar o mundo, certeza;

13434049_1268672529810353_1571175970_n.jpg

2. Me atrasar em algum compromisso me deixa muito, muito, MUITO estressada, eu já cheguei a chorar de tão aborrecida por deixar amigos esperando por mim. Psicopata da pontualidade, SIM;

3. Eu reclamei com a Kalyne por ela não ter me desafiado;

4. Eu falo demais, quando tou querendo conversar, não tem quem me aguente, e existe uma historinha que mamãe conta sobre eu ter completado 3 anos de idade sem falar nada, então minha bisa colocou um pinto pra piar na minha boca e me deu “água de chocalho”. Depois disso, eu não parei mais, virei matraca;

5. Quando eu era mais novinha, o sonho da minha vida era ser rainha do colégio, e eu consegui, na quarta série. Inclusive, eu era/sou cambota (mas melhorei, nao fresquem) e fiquei conhecida como “rainha das pernas tortas”, mas eu era rainha, nem me importava com isso;

6. Toda vez que eu quero reclamar de alguma coisa eu penso em coisas as quais tenho que agradecer, desde a minha visão até coisas boas que acontecem no decorrer do meu dia;

7. As vezes tudo o que eu mais quero é chegar em casa, deitar no chão e fazer carinho no Touru – cachorro daqui de casa;

13390794_1268672543143685_1206105048_n.jpg

8. Eu detestava cachorros antes do Touru;

9. Eu sou alucinada, apaixonada – e o que mais você imaginar – pela Beyonce, e eu canto enlouquecidamente as musicas dela enquanto tomo banho. Inclusive, choro em Resentment, me sinto deusa em Irreplaceable, super nigga em Formation e gangster em Flawless;

10. As vezes eu perco a esperança na bondade do mundo, das pessoas, e minha mãe as renova. Me faz sentir que o amor vem de todos os lados, basta olhar por outro ângulo;

13414508_1268672469810359_1992162874_n

11. Casar com Justin Bieber não está fora dos meus planos;

12. Sou viciada em snapchat, e lá é o único lugar em que as pessoas conseguem saber um pouco mais sobre a minha vida. Em outras redes sociais, eu evito completamente;

13. Podem morrer de me dizer que não existe vida após a morte ou que vamos esperar em repouso a volta de Cristo, eu acredito que iremos todos para algum lugar parecido com o Nosso Lar – deem um google – ou para o umbral;

14. Eu sempre estudei muito, antes da faculdade, e apesar de não ter conseguido passar na UFC para o que eu queria, passei em dois cursos de engenharia – que foi o que me deixou menos mal, só vestibulando sabe o como é a dor, né?

15. Sou absolutamente apaixonada pelo curso de Direito. Ah, quem me fez trocar de curso foi um advogado;

16. Tenho 5 gatos em casa, e o Touru;

13410664_1268672669810339_856306615_o.jpg
Representando as galeras.

17. Adoro jogar minecraft e left4dead2 – matar zumbis é relaxante;

18. Eu sei cozinhar, limpar a casa, tocar teclado – não piano, e real, já faz tempo que eu não toco – e pra eu ser prendada mesmo, só me falta falar francês;

19. Quando eu era mais nova, desmontava os controle remotos da casa da minha avó pra ver como era dentro de tanto que admirava meu pai conseguir desmontar e montar as coisas. Mas eu nunca conseguia montar de volta e ele sempre me salvava. E nem me batia por isso;

20. Ainda sobre a casa da vó, uma vez eu estava cantando bem alto enquanto tomava banho e a Germanna me mandou calar a boca porque minha voz era horrivel, então meu pai apareceu e deu um carão nela, dizendo que me deixasse cantar e que eu poderia até ser cantora um dia. Obrigada pai, mas é horrivel mesmo;

21. Quanto mais eu amadureço, mais vejo que a felicidade é algo passageiro, que pode ser frequente, mas que não dura. Como momentos de paz em que você percebe que está feliz, mas logo o cachorro começa a latir e fazer zoada, então, passa;

22. Minha fé em Deus é inabalável, apesar de eu não seguir e concordar com uma religião só;

23. Sou péssima amiga e já perdi muitas por não ter paciência de ficar repetindo as mesmas coisas;

24. Colocar um piercing no nariz e perder um amor são as piores dores que já senti;

25. Digo que sou alérgica a côco, amendoim e castanha mas na verdade eu odeio os sabores e não quero que as pessoas insistam pra que eu coma;

26. Tenho alguma doencinha psicológica que me faz ficar com a respiração ofegante quando estou ansiosa pra algo;

27. Quando eu era bebê uma mulher louca raspou metade do meu cabelo enquanto a minha mãe estava no banho, no hospital em que eu estava internada e a mamãe meteu a pisa nela. Thanks mom ❤
28. Entre as 10 pessoas que eu mais amo no mundo, estão minha madrinha, Bibi, e meu afilhado, Caleb, filho da Bibi;

13393180_1268672456477027_927414630_n.png

29. Não é mais uma verdade, apaguei neim

30. De todas as combinações de comidas que já provei, frango com queijo é a melhor;

31. BÔNUS: Quando eu quero ir a algum lugar, ainda tenho que pedir permissão a mamãe, mesmo tendo 22 anos.

É isso gente! Já tá bom de falar de mim né?? Bjbjbj!

O que é a Cultura do Estupro e a realidade do Brasil

Pronto, há um enorme copo azul cheio de água na mesa, já passei alcool gel com cheiro de perfume de bebê nas mãos, e só falta um colega aqui parar de falar tanto.

Já faz alguns dias em que o assunto da vez tem sido o estupro de uma moça por 33 homens.
E apesar de eu já ter pesquisado o suficiente a ponto de ter encontrado fundamentos que adicionam e retiram a culpa, das duas partes, não tou aqui pra falar se foi estupro ou não, se ela queria ou não, e etc.

Primeiramente eu decidi pesquisar sobre a “Cultura do Estupro”, que eu não fazia a mínima ideia do que seria, e achei a definição mais clara e concisa no site da Marie Clarie, com a definição dada pela ONU, que é: “Cultura do Estupro é o termo usado para abordar as maneiras em que a sociedade culpa as vítimas de assédio sexual e normaliza o comportamento sexual violento dos homens”. Em outras palavras, se um homem estupra uma mulher e a sociedade culpa a vítima, e não o agressor, existe a cultura do estupro.

E ai, você acha que existe ou não? Você parou pra pensar sobre isso? Sinceramente, quanto mais eu penso, mais confusa fico! Mas vamos lá, acompanhem minhas indagações:

1° Está mais que claro que os próprios bandidos repudiam esses dois tipos de crime: pedofilia e estupro. É certo que, um estuprador, ao chegar ao presídio, passa por bons bocados, pra não dizer outra coisa – geralmente ele é estuprado também. Dito isso, podemos ver que apesar de as pessoas estarem mais jogadas a esse mundo de vulgaridade e etc como se fosse uma coisa legal, ou da moda, esse crime é considerado um absurdo, uma tragédia, e etc, como realmente é.

2° Como já comentei, a própria sociedade – sem generalizar, claro – dissemina – por meio dos funks, exemplo – a destruição de valores que preservavam não só a mulher como toda a família e etc, e digo a família sim, porque vemos que o problema tem seguido um ciclo, que eu não sei explicar o ponto inicial, mas vou seguir esse exemplo: as meninas vão pro baile, dançam de forma sensual ao som de músicas com letras que mostram o corpo da mulher como um produto – ou pior, como um buraco, apenas -, ai elas conquistam os rapazes por pouquíssimo tempo, engravidam ainda com pouquíssima idade, e sem senso de responsabilidade alguma, continuam indo as festas, então os filhos crescem e acabam seguindo os passos da mãe, e o ciclo não se acaba – as meninas engravidam, não se valorizam, os meninos se tornam homens que acham realmente que as mulheres são buracos, apenas.

É triste que seja assim, mas é a realidade em vários locais do Brasil!

E é claro, é obvio que existem casos mais absurdos ainda de estupro de senhoras idosas, mulheres “mais recatadas” – digamos assim -, situações onde não há como a sociedade pôr a culpa na vítima, e ainda assim, põe. E há casos onde a mulher estava andando por aí de shortinho mostrando o bumbum e etc e etc, claramente vestindo-se para seduzir, e que acabou sofrendo essa agressão.

Nos dois casos, e em todos os outros casos, a culpa nunca será da vítima, NUNCA.
Mas, sinceramente, falando de coração, nosso país está numa situação tão triste, tão miserável, que nós temos mesmo que tentar de tudo pra nos manter a salvo!

Sabe, lembro de que quando eu era mais nova, eu tinha muito cuidado com as minhas coisas, enquanto que minha irmã Germanna, não tinha. E pior, ela não só se descuidava do que era dela, como acabava destruindo minhas coisas também – como usar uma blusa e manchar, etc. Quando isso acontecia, eu corria na mamãe e pedia pra que ela desse um jeito que mudasse minha irmã, e o que ela dizia era: “minha filha, eu vou fazer minha parte, mas se você achar que as coisas vão continuar assim, esconda o que for seu”.
É aquela velha solução que não é solução, mas que infelizmente, é a opção que temos! 

Eu AMO usar decote, já que sou bem provida de busto, mas como sei que a MAIORIA dos homens não se controlam em relação a manter os olhos nos meus olhos em vez de manter no busto, eu não uso. É triste? ÉÉÉÉÉÉ! Mas, estamos no Brasil, o que eu posso fazer?

Por fim, quero ressaltar que é direito da mulher decidir quem pode tocá-la ou não, e que nada do que ela esteja transparecendo pode mudar isso. Estupro sempre vai ser um crime, e um dos piores que existe. Mas vivemos em um país em que não há sempre o respeito, e que se nós queremos estar mesmo a salvo de pessoas tão doentes assim, temos de sacrificar mesmo a nossa liberdade, ainda que nem mesmo assim nós estejamos realmente seguras! Enquanto isso, vamos continuar lutando por uma vida melhor, pela liberdade que seja REAL, por um lugar onde não haja MEDO!

Espero ter conseguido passar de forma clara os meus pensamentos, e que não tenha ferido ninguém. Se você discorda de mim, relê meu texto e vai escrevendo notas sobre cada parte que você discorda, ai comenta aqui e vamos conversar! É sempre maravilhoso debater!

Bjbjbj!
AH! A ilustração do post é mais uma das incríveis obras do Felipe Guga!

 

 

 

Sobre ser pessoa ideal

df0c6b2b59714e0c5c6007a6c861d1be

Eu tou aqui com a cabeça cheia de pensamentos, querendo colocar tudo em um mega texto aqui no blog, mas pense na dificuldade pra concatenar essas ideias!

Não sei nem como começar, mas enfim, a frase principal que paira agora sob todos os outros pensamentos é: você quer ser apenas quem você é, ou uma pessoa melhor?

Claro que eu defendo prazerosamente que nós devemos ser quem somos e não termos vergonha de mostrar isso ao mundo, mas o que eu tou falando hoje é mais sobre conversar com si mesmo, sabe? Ser uma pessoa melhor, mais solidária, ter mais paciência, tentar fofocar ou rir menos das outras pessoas, e por favor, não me entendam mal, eu não estou sendo “falso moralista”.
Eu acredito que existe a pessoa real, quem nós somos, nossas manias e formas de seguir a vida, formas de agir diante de algumas situações, etc, e existe a pessoa ideal, que já diz muito pela própria palavra: ideal, ou seja, uma versão de você melhorada! E se você ainda não conseguiu entender o que eu tou querendo dizer, faça um pequeno exercício: pense, qual é a casa ideal pra você? ou seja, a casa em que você sonha, onde você quer passar o resto da sua vida? Respondeu? Certo, agora diga, a casa dos seus sonhos, é a casa em que você mora? Bem, a minha resposta é não. Não que eu não goste da minha casa, pelo amor de Deus, minha casa é incrível, mas eu tou falando da MINHA, SÓ MINHA, ou minha e do meu futuro marido, enfim, acho que vocês entenderam. E continuando, eu não moro na casa dos meus sonhos. E o que nós estamos fazendo pra morar lá? Bem, isso ainda não é a minha prioridade. Mas supondo que fosse: era hora de planejar e juntar MUITO dinheiro – vou querer minha house cheia de vidros e espelhos, com um mezzanino incrível, tudo inspirado na casa da Isa Ribeiro – pessoa linda e cheia de luz. Então começará a saga da minha vida, em deixar de comprar sandália, pizza, perfumes, essas coisas que a gente gosta, pra guardar o dinheiro e realizar o sonho da casa ideal. Não vai ser fácil, muitos sacrifícios serão feitos, vou ter vários estresses, mas o tempo e a perseverança me trarão o resultado final: a casa ideal.

E é exatamente assim que nós conseguiremos ser a nossa pessoa ideal! Uma pessoa calma, que não se desespera diante de qualquer problema, que não julga as pessoas ou ri delas, enfim, essas são algumas caracteristicas da Yohanna ideal. É fácil ver uma pessoa na rua com uma legging laranja neon e não rir dela? Não gente, e isso aconteceu comigo hoje enquanto eu voltava pra casa de moto. Eu vi, ri, e já ia cutucar o Geoginho pra que ele visse e risse também, mas lembrei do meu eu ideal e não fiz isso. Pode até ser bobagem pra vocês, mas é o começo, sabe? Depois disso, as vezes, eu tenho alguns encontros com pessoas com quem não me dou muito bem, e quando me encontro com uma amiga, já vou falar: “vi fulana nesses dias! Ela tava tão bla bla bla…”, então lembro, me seguro, lembro da Yohanna ideal e vejo que falar de alguém não vai me engrandecer e nem trará satisfação alguma! Então pra que levar a frente algo que não fará bem a ninguém? Essas coisas só nos fazem perder time.

E olha, eu AINDA NÃO TOU NEM PERTO DA YOH IDEAL! Ainda assim eu escrevo, converso, faço alguns comentários no snap sobre ser melhor, e isso não me faz hipócrita. Eu tenho um canal de comunicação onde várias pessoas me assistem de uma forma rápida e prática, e eu sei que faço muito mais bem falando coisas boas do que mangando do povo e incentivando que vocês façam isso. Podem me achar patética as vezes, mas eu faço aquilo que acredito ser o certo!

E esse textão todo foi mais pra fazer um pedido: acorde e em vez de reclamar porque vai ter que pegar o ônibus, agradeça a Deus por ter um transporte pra se locomover, agradeça por estar vivo e ter olhos que veem as casas iluminadas pelo sol, o sorriso dos que estão a sua volta, as árvores passando. Converse com pessoas que você pode até não gostar de ouvir, mas sabe que são carentes de atenção. Tenha paciência com aqueles que adoram encher o saco. Tenha calma e saiba que Deus tá com você! Imagine como você gostaria de ser e tente ser essa pessoa todos os dias. No fim, é que nem exercício físico: no começo é difícil, depois você vê resultado e pega mais gosto, no fim, percebe que só te fez bem, e no caso da pessoa ideal, fez bem não só a você, mas a todos que estejam por perto! Espalha a luuzzzz, gata!

Bjbjbj!!

Papo sobre Críticas no Snap e Auto Estima!

Eu sei que postar aqui no blog videos que já estão no YT há algum tempo é como jogar GTA usando códigos, MAS não custa nada mostrar a vocês que só me conhecem por aqui né?

Há aproximadamente um mês eu tava de boas assistindo uns snaps e em um deles uma pessoa estava dizendo que algumas modinhas combinavam com uns e com outros não, e que as pessoas deveriam se tocar disso. Não há como discordar disso não é? Afinal, é claro que algumas coisas combinam com alguns e outras não. Mas o vídeo que eu fiz foi justamente explicando que apesar disso, apenas você pode decidir o que combina com você ou não! Independente do que digam as pessoas que você admira e etc! E isso, essa coisa de se vestir da forma que você quiser está diretamente ligada ao fato: você se aceita ou não?

Eu tenho meus defeitos, tenho aquelas coisinhas que me incomodam e que eu prefiro esconder sim, mas acredito que é essencial que nós nos aceitemos exatamente como somos, o amor próprio, relacionado ao nosso exterior mesmo, é imprescindível!

E podem ter certeza, é muito melhor aparecer feia em uma foto e surpreender as pessoas com a sua beleza quando pessoalmente do que aparecer linda nas redes sociais e ser diferente na vida real. Lembrem-se: a vida real é a vida que vale! 

Vamo assistir a parada?

 

Espero de coração que vocês não só tenham gostado do vídeo, mas que tenham absorvido o que eu tentei dizer para as vidas de vocês!
VOCÊS SÃO LINDAS EXATAMENTE COMO SÃO!

Ah! Se você quiser me seguir no snap, é: yohannagondim 🙂 

P.S.: Esse assunto também vai render demaaaaais aqui no blog hein!

Desabafinho – Querido Diário

Sem título

Nossa cara, sinto como se fizesse uns 5 anos que eu não acessava meu próprio blog – vergonha na cara eu não tenho né. E agora, olhando meus pouquíssimos posts antigões, senti uma saudade sabe? Ainda mais porque, não sei se vocês viram né, mas logo abaixo do meu nome, no titulo do blog, tem: “textões, dicas e mais alguma coisa […] Bem vindo ao meu diário online!”, e nesses últimos dias eu venho pensando no que escrever de legal aqui pra vocês, mas não existe isso de ver o que há de legal porque isso aqui é o meu diário! E no momento em que eu deixar de escrever qualquer coisa minha que seja pra escrever sobre algo que eu ache que vai ser legal (unicamente por isso), vou deixar de ser eu, Yohanna, querendo dividir coisas, pra ser mais uma menina mostrando coisas aleatórias em um site!

Nesse meio tempo eu voltei com meu canal no YouTube, mas com uma proposta diferente, chamado Canal Catbodei, e eu acho que é justamente por eu ter tomado esse projeto com uma proposta tão diferente do que eu posso oferecer que ele não está do jeito que eu gostaria.. Não parece meu, sabe? O projeto é lindo, a parceria que eu tenho com um outro projeto é incrível (logo logo conto a vocês!), mas preciso fazer algumas mudanças pra reassumir algo que me faz tanto bem e que só tende a crescer né?

E eu sei que não faz muito sentido compartilhar essas coisas aqui, mas é isso aí né gente, esse é o meu diário online! E eu espero de coração não me ausentar daqui, independente de qualquer atribulação, desafio, ou preguiça que essa vida me traga!

Bjbjbj ❤

P.S.: Essa frase que tá na imagem desse post ainda vai render muito aqui no blog viu 😉