O verdadeiro preencher

Seis meses depois do meu último post, cá estou.
Cheia de novas experiências, novos sentimentos, novas coisas pra contar, e mesmo com meu gato Gatuno encostado no meu braço dificultando minha digitação (juro que ia escrever “escrita”), tou aqui querendo falar, e muito.

E eu vim querendo falar de outra coisa sabe, mas ao ler meu último post, senti que o que vivo agora é como uma resposta a Yohanna de seis meses atrás, e já que compartilhei aquilo com vocês, quero – e tenho – que compartilhar essa resposta também.

————————–

Prepare-se para o cliché, mas a resposta é certa: quem preenche nosso vazio é Deus.
Estar completa não tem a ver com o que você tem, ou com o que você tá sentindo em um determinado momento, tem a ver com sentir que você tem Ele, e gente,  ter Deus é ter tudo!
Tudo mesmo, tudo que você precisa pra ser feliz!

Pra conseguir explicar isso, vou contar uma coisa que acabou de acontecer comigo.

Pra quem não sabe, eu sou motorista da Uber, e sexta passado, cai dentro de um buraco e amassei sei lá o que do carro. Voltei pra casa com ele fazendo um barulho estranho, mas tinha fé em Deus de que o conserto ia dar, no máximo, uns 100 reais. No dia seguinte pela manhã, fui numa oficina – a pé – que não fica muito distante aqui de casa procurando o mecânico pra fazer o orçamento. AH, não vou mentir, fiquei triste e preocupada quando aconteceu, mas não desesperada.
Chegando lá consegui trazer o mecânico aqui em casa pra ver o que tinha acontecido e dizer quanto ia custar, dai ele me diz que vai ser baratinho, uns 360,00.
TREZENTOS E SESSENTA REAIS – me desesperei meeeesmo! Quando ele foi embora eu comecei logo a chorar dizendo pra mim mesma que eu não ia conseguir esse dinheiro e, pior, minha mãe ia me matar – entenda, a situação já tá bem difícil pra eu quebrar uma das ferramentas que estava nos ajudando em casa.

Pergunta: cadê a fé em Deus ai né? 

Liguei pra minha mãe já chorando e contando pra ela. Ela disse que eu me acalmasse, que tudo ia dar certo, e que eu confiasse em Deus, porque Ele ja tinha tudo planejado.

P.S.: Não importa o que você esteja passando, Ele já tem tudo planejado.

Dai levamos o carro pra outro mecânico, um de confiança, e pasmem: ele cobrou 600,00 pra consertar, porque tinha encontrado outros problemas e isso e aquilo, sendo que o máximo que eu tinha era 70,00. Ele era de confiança no sentido de que ia realmente achar tudo – absolutamente tudo – que o carro tinha de errado, só pode.

Mas dessa vez, eu não chorei, não me desesperei, fiquei calma porque o meu Deus estava cuidando de tudo, e se Ele permitiu que eu estivesse passando por esse problema, Ele ia prover formas pra que eu o resolvesse. Não vou mentir e dizer que fiquei feliz porque não tinha como, tou levando carão da mamãe até agora, tive que pedir um cartão de crédito emprestado e desfalcar o capital da loja da mamãe. Mas Ele proveu. É isso que importa: Ele proveu!

As vezes a gente fica pensando que ter Deus é não passar por problemas, é ter uma vida fácil, mas as coisas têm que acontecer por um propósito maior! Eu não sei qual foi o propósito de Deus em querer que eu passasse por isso, mas de cara já sai desse problema com mais cuidado nas ruas de calçamento e mais foco nas minhas metas como Uber – até porque a gata agora tem mais contas pra pagar.

Talvez Ele tenha mais motivos, talvez eu pudesse ter passado por alguma situação pior, de risco, nesse fim de semana que fiquei parada, enfim, disso eu não vou saber tão cedo, mas não importa, eu tenho Ele cuidando de mim! A vida já fica mais fácil só por isso!

E voltando, foi justamente no momento em que eu permaneci calma ao saber do real valor do conserto, que eu consegui reconhecer o quão completa eu sou, por ter Ele na minha vida, de maneira mais presente do que sempre foi.

É Deus que nos mostra que nenhuma outra coisa ou pessoa é capaz de nos fazer realmente felizes como somos quando tementes a Ele, quando seguimos o caminho que Ele quer pra gente, quando nos mantemos na presença Dele, Ele é a resposta!

Se você me perguntar se tou feliz agora, eu tou! Não por causa do momento, mas porque saber que o Senhor te ama e está cuidando de toda sua vida, é maravilhoso! Dormir tranquila e despreocupada com aquela resposta que você está esperando, ou com a cura de um parente da família, com o dinheiro para aquela conta que vai já vencer, com qualquer coisa, gente, Deus está cuidando de tudo, Deus proverá!

Basta pôr sua vida nas mãos Dele, e Ele providenciará tudo, pois Ele sabe do que você precisa antes mesmo de você pedir, ou saber que vai precisar, Ele é incrível!

Meu texto já ficou longo demais, mas acho que deu pra dizer a resposta pra Yohanna de seis meses atrás e pra vocês! Pra finalizar, um dos meus versículos favoritos:

“Aquietai-vos, e sabei que eu sou Deus”
Salmos 46:10

Beijo enorme!
Yoh.

 

 

Anúncios

Sobre preencher vazios

Você já sentiu que apesar de todos os problemas, sua vida ta boa? Assim, que tava no rumo certo, que você estava bem e que as coisas só tinham a melhorar? Eu senti, e isso pra mim era completude.

Do nada, praticamente, o chão me foi tirado, o que era completo, cheio, ficou vazio, e eu que era tão forte e feliz, me senti menos que qualquer coisa, senti que até o grampeador que tou olhando agora, era mais útil que eu nessa vida.
O tempo foi passando e eu, tentando sair da bad – em que eu mesma me coloquei, diga-se de passagem -, comecei a procurar atividades que me fizessem mudar o pensamento, e nem tou falando de trocar um “eu sou um nada” por um “eu sou tudo”, mas sim pensar em outra coisa que não fosse EU.

Assisti filmes, levei meu cachorro ao médico, conversei mais com meu irmão, brinquei mais, tentei ser mais leve, visitei minha madrinha várias vezes, voltei pra Videira, enfim, eu não tava tentando ser uma pessoa melhor, eu tava tentando fugir dos meus próprios pensamentos, ocupar meu tempo, me cansar e me sentir tão esgotada que ao chegar em casa, fecharia meus olhos e cairia em um sono profundo – e graças a Deus isso acontecia.

Mas o meu vazio não foi preenchido. Nada que eu fizesse preenchia, nada me dava novamente a segurança de um futuro feliz.

Pensei muito sobre isso, e tudo o que eu me propunha não parecia o suficiente pra me completar, dá pra entender?

Apesar de todos os meus esforços pra ocupar o meu tempo, eu continuava na frustração de me sentir sozinha, no fim das contas, e por favor não confundam essa frase com aquelas que merecem, como resposta, um “você tem sua família”, porque eu sei disso, e eles são os mais incríveis. A solidão de que tou falando é uma parada mais profunda, sabe, trata-se de um problema que você tem que resolver consigo!

E pensando em tudo, procurando coisas que me preenchessem, eu cheguei a conclusão de que não tava querendo bicicletas, atividades, amigos ou qualquer coisa do tipo, eu só queria sentir que sou feliz de novo, mesmo sozinha. Percebi que eu vivi pensando que era completa porque eu estava feliz, mas felicidade não é algo que está sempre com a gente apesar dos sorrisos que espalhamos por ai, e que se eu imaginava que eu era feliz o tempo todo, eu só me cegava, me poupava ver os problemas que tinha, e ainda mais que isso, colocava a minha fonte de alegria em alguém. Desculpa, bem, foi muita pressão.

Se eu me sinto completa hoje? Essa pergunta tá errada.
Se eu me sinto completa agora? Sim, porque o que me preenche é a felicidade, e ela não é frequente, ela só chega, fica por um tempinho, senta e toma chá de capim santo, depois vai visitar outros corações. É justo.

É como estar presente durante o louvor na Videira, igreja que frequento.
Dá pra sentir que Deus tá ali, quase dá pra ver a energia daquele lugar, e depois que o culto acaba, a gente sai aliviado, dorme feliz, preenchido com Deus. No outro dia a vida começa de novo, volta a rotina, e isso não é ruim, é até uma realidade bem boa de se viver.

O que eu aprendi com tudo isso?

Que as vezes só precisamos ligar o foda-se, parar de nos pressionarmos tanto na busca de algo, porque, claro, muito depende da gente, mas quando algo é pra ser, ele só é. A felicidade veio, e não é porque eu corri muito atrás, pra mim, ela ta aqui por coisas simples, momentos, lembranças, o ato da escrita, por exemplo. Eu não preciso ficar cobrando de mim mesma que eu seja preenchida, eu nunca estive completa, ninguém nunca vai estar, e no fim das contas, isso só nos torna melhores, nos faz valorizar aqueles momentos de chá.